Por Charmaine Oakley

img03

“Muitos de nós não temos tempo, entusiasmo ou inclinação para verdadeiramente dedicar nossa vida inteira à prática como fez Milarepa. Muitos de nós não possuem o mérito, pensamos que praticar a vida inteira não está ao nosso alcance. Então nem mesmo começamos. No entanto, podemos dar alguns pequenos passos, por exemplo, oferecendo um dia de serviço para esfregar o chão.” – Dzongsar Khyentse Rinpoche.

O único centro de retiro do Rinpoche na América do Norte é o Sea to Sky Retreat Center (SSRC) no Canadá. O lugar é cercado pela natureza selvagem e possui o próprio sistema gerador de energia a partir das quedas d’água que descem das montanhas o ano inteiro. Um compromisso com a sustentabilidade guia todos os esforços para se viver de maneira consciente no SSRC, no limite dos recursos naturais e dentro da uma beleza natural sem limites. O Rinpoche disse que o serviço no SSRC é uma forma de fazer uma conexão com as bênçãos da Linhagem Khyentse.

photo32O ano inteiro, voluntários chegam ao SSRC para engajarem-se em trabalho como prática. Ao longo dos últimos 5 anos esta inspiração se traduziu como mais de 50 mil horas de esforço oferecido. Os voluntários ocupam-se dos serviços nos programas de retiros e também de obras nas edificações, melhorias de infraestrutura e projetos internos. Centenas de mãos tocaram o SSRC e deixaram excelentes melhoramentos como testemunhas de um serviço feito de coração. Recentemente a Fundação Khyentse estabeleceu um Fundo de Karma Yoga que provê uma pequena ajuda de custo para os praticantes que se comprometem ao serviço de longo prazo no SSRC.

Os voluntários do SSRC começam todos os dias com uma breve meditação em grupo que conclui-se com a recitação da aspiração ‘Trabalho como Prática” composta pelo Rinpoche, que aconselha: ‘Como Shantideva disse, olhe para si mesmo como um instrumento e pense ‘ eu ofereci meu corpo ao Buda, ao Darma e à Sanga’’.

Ron Stewart que coordena as instalações do SSRC escreveu que a recitação ‘serviu como uma profunda lembrança diária da bondade inerente para inúmeros voluntários’. A seguir eles se dispersam para preparar as refeições, serviços gerais, projetos na área externa e tarefas administrativas. Durante os meses de inverno, quando o SSRC fica fechado, os voluntários organizam, preservam e arquivam os ensinamentos em áudio e vídeo.