Em dezembro de 2012, Orgyen Tobgyal Rinpoche concedeu duas noites de ensinamentos no Instituto Deer Park, sobre o Bodhisattva Manjushri e a Linhagem Khyentse. Os parágrafos seguintes são trechos transcritos destes ensinamentos orais.

O primeiro ponto é compreender quem é Manjushri. [O nome pode ser] traduzido como Voz Gentil. Existem explicações sobre Manjushri em diversas escrituras. Manjushri é a corporificação da sabedoria de todos os budas iluminados e dos vitoriosos dos três tempos, passado, presente e futuro.

Para beneficiar os seres sencientes, Manjushri precisou aparecer em formas que os seres pudessem reconhecer, manifestando-se de diversas maneiras. E, quanto a essas aparências, se você tentar identificá-las ou listá-las, não conseguirá, por que são inumeráveis. Da mesma forma, se indagar sobre as atividades iluminadas de Manjushri, elas também estão além de qualquer enumeração ou listagem. Os próprios nomes de Manjushri estão além e desafiam qualquer tentativa de enumerá-los.

O momento em que Manjushri se manifesta também é algo impossível de definir por que está além do que a mente pode conceber. Estamos falando de atividades iluminadas que estão além do que é concebível, portanto não somos capazes de lista-las ou ter nenhuma ideia definida sobre o que elas são. Se você perguntar quantas manifestações de Manjushri vão surgir ara benefício dos seres sencientes, isso é algo que está além do que podemos contar. Não podemos sequer dizer quantas manifestações de Manjushri vão surgir neste mundo. Existem bilhões de sistemas de mundos e, em cada um deles, Manjushri se manifesta em infinitas formas. Portanto está além de qualquer coisa que concebamos em nossas mentes.

O Buda Shakyamuni neste mundo falou sobre Manjushri, explicando quem ele é e como ele emana. Ele deu uma explicação para os seres deste mundo da forma limitada que pudesse ser compreendida. Mas nem mesmo o Buda Shakyamuni pode explicar completamente quem era Manjushri e todas as suas diversas manifestações. Não que o Buda fosse incapaz disso, mas ele não tinha tempo e nem os seres sencientes teriam o tempo para ouvir. Então ele falou de Manjushri de maneira que os seres deste mundo fossem capazes de apreender. O Buda Shakyamuni explicou apenas de forma breve e essencial quem é Manjushri. Se você provar uma gota do oceano isto te dará ideia do gosto que tem o oceano; você conhece o gosto do imenso oceano apenas provando uma gota dele. Assim, os ensinamentos breves e essenciais que o Buda Shakyamuni deu sobre Manjushri são suficientes para ajudar os seres a compreender quem é Manjushri.

Se você ouve as histórias sobre a vida e liberação de Jamyang Khyentse Wangpo e Khyentse Chökyi Lödro, você encontrará diversas ocasiões em que eles tiveram visões de Manjushri em que receberam ensinamentos ou iniciações de Manjushri, ou encontraram-se com a emanação feminina Saraswathi – os livros recontam diversas destas experiências. E todos chegam ao ponto em que Manjushri se dissolve neles e tornam-se assim indivisíveis.

Vocês precisam saber que qualquer conexão que possa ser feita com Manjushri traz benefício extraordinário, além de qualquer explicação. Eu mesmo não posso explicar as qualidades destes benefícios. Tentei explicar sobre a conexão de Manjushr com os grandes mestres, falando desta forma limitada, é tudo que posso fazer, pois não consigo nem mesmo pensar grande o bastante para compreender a magnitude do tema. É isso.